Poderão entrar na Espanha a partir de segunda-feira, 7, todos os viajantes estrangeiros que comprovarem que foram totalmente vacinados contra a Covid-19 pelo menos 14 dias antes da chegada com imunizantes da PfizerBioNTech, Moderna, AstraZenecaUniversidade de Oxford, Johnson & Johnson, Sinopharm ou CoronaVac. Os dois últimos imunizantes, desenvolvidos na China, se somarão aos que foram autorizados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) por sua importância em países da América Latina e do Oriente Médio. Porém, viajantes procedentes de Brasil, Índia e África do Sul ainda não poderão entrar na Espanha devido à alta incidência das variantes do coronavírus nesses países. No mesmo dia, a Espanha também começará a testar o “certificado verde digital”, um QR Code padronizado para todos os 27 países-membro da União Europeia que informa se o turista está vacinado contra a Covid-19, já teve a doença ou testou negativo para um teste RT-PCR realizado recentemente. O documento será lançado oficialmente no bloco no dia 1º de julho, mas a Espanha se ofereceu para fazer um projeto piloto. O objetivo do país é garantir um maior volume de chegadas de estrangeiros neste verão para reativar o setor do turismo. Atualmente, a Espanha permite livre circulação dentro do seu território e não possui nenhum toque de recolher vigente, mas em algumas regiões ainda há restrições de vida noturna, atividades culturais, competições esportivas e comércio.