Lideranças do Senado já definiram os nomes que integrarão a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 para investigar as ações do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus e o uso por Estados e municípios das verbas encaminhadas pela União. A Jovem Pan confirmou com os líderes de partidos os indicados para representar cada um dos seis blocos, totalizando 11 titulares e sete suplentes — a divisão é feita com base na proporcionalidade das atuais bancadas. Os nomes ainda não foram confirmados pela Mesa Diretora da Casa, já que nem todos os grupos protocolaram oficialmente os participantes. O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), oficializou a CPI nesta terça-feira, 13, ao ler em plenário os requerimentos que integram a investigação. Pacheco defende que os senadores se reúnam de forma presencial, mas a decisão será tomada apenas quando a comissão estiver formada. “Uma CPI impõe atos como interrogatórios, inquirição de testemunhas incomunicáveis, reunião e exame de documentos sigilosos, perícias. Tudo isso recomenda que, por ser um trabalho investigativo, seja feito presencialmente”, afirmou.

O bloco formado por MDB, Republicanos e PP vai indicar os senadores Renan Calheiros (MDB-AL), Eduardo Braga (MDB-AM) e Ciro Nogueira (PP-PI). Os dois primeiros são tidos como independentes, enquanto Nogueira, presidente nacional do PP, é um dos principais aliados de Bolsonaro no Congresso – um dos suplentes deste grupo será Jader Barbalho (MDB-PA). O bloco composto por PSDB, Podemos e PSL terá direito a duas indicações. São elas: Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Eduardo Girão (Podemos-CE), autor do pedido de CPI para que Estados e municípios sejam investigados. O senador Marcos do Val (Podemos-ES) será o suplente – a informação foi confirmada à Jovem Pan pelo senador Alvaro Dias (Podemos-RS). Segunda maior bancada da Casa, o PSD indicou os senadores Otto Alencar (BA) e Omar Azis (AM) – para a suplência, foi o escolhido o senador Ângelo Coronel (PSD-BA).

O bloco formado por PT e Pros será representado pelo senador Humberto Costa (PE) – a suplência ficará com o senador Rogério Carvalho (SE). O bloco formado por Rede, Cidadania, PDT e PSB indicou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento para a instalação da CPI. O líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE), será o suplente do bloco. As duas últimas indicações são do bloco composto por DEM, PL e PSC – os partidos escolheram os senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Mello (PL-SC). O senador Zequinha Marinho (PSC-PA) será o suplente. Confira abaixo como será a composição da CPI da Covid-19:

Titulares (11 senadores)

Bloco MDB, PP e Republicanos: 3 senadores
Bloco PSDB, Podemos e PSL: 2 senadores
PSD: 2 senadores
Bloco DEM, PL e PSC: 2 senadores
Bloco Rede, Cidadania, PDT e PSB: 1 senador
Bloco PT e Pros: 1 senador

Bloco MDB, PP e Republicanos: 2 senadores
Bloco PSDB, Podemos e PSL: 1 senador
PSD: 1 senador
Bloco DEM, PL e PSC: 1 senador
Bloco Rede, Cidadania, PDT e PSB: 1 senador
Bloco PT e Pros: 1 senador