A Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que 103,8 milhões de vacinas contra a Covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo. O número já é maior, portanto, do que os 103,3 milhões de casos registrados de infecção pelo novo coronavírus ao redor do globo. No entanto, é importante ressaltar que na maior parte dos casos a proteção só é completa depois que as pessoas recebem a segunda dose do imunizante. Nesse caso, estima-se que apenas 11 milhões de pessoas completaram as duas etapas da vacinação.

Até agora, os Estados Unidos são o país que mais administrou doses da vacina contra a Covid-19: foram 32 milhões desde o início da sua campanha. A China afirma já ter inoculado 24 milhões, enquanto a União Europeia vacinou 13,5 milhões e o Reino Unido, 10 milhões. Mas, ao analisar a porcentagem da população que foi vacinada, quem lidera é Israel, que já aplicou pelo menos a primeira dose em mais da metade da população (50%). Depois vem os Emirados Árabes (34%), Seychelles (31%) e Reino Unido (15%).

As estatísticas, porém, tem um lado negativo. A Federação Internacional da Cruz Vermelha (IFRC, na sigla em inglês) alertou nesta quinta-feira, 4, que das 103,8 milhões de vacinas contra a Covid-19 administradas até agora, 70% foram utilizadas nos 50 países mais ricos do mundo. Nos 50 países mais pobres, em contrapartida, essa porcentagem é de apenas 0,1%.

*Com informações da EFE