O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, João Gabbardo, anunciou nesta segunda-feira, 22, que a divisão apresentou uma série de recomendações para conter a disseminação da Covid-19 no estado, o que pode endurecer as medidas restritivas do plano de retomada da capital nos próximos dias. “O centro de contingência apresentou hoje ao governo, ao governador, algumas recomendações, são recomendações extraordinárias, recomendações além daquilo que está previsto no Plano São Paulo. O governo está fazendo a análise dessas recomendações, preparando os atos do ponto de vista jurídico e essas medidas serão anunciadas na quarta-feira para começarem a estar em vigor na sexta-feira”, afirmou.

O anúncio foi feito no dia em que a capital registrou bateu o maior número de pessoas internadas em leitos de tratamento intensivo desde o início da pandemia, recorde que tinha sido registrado anteriormente no mês de julho. Algumas cidades do interior, com Araraquara, beiram o colapso na saúde pelo grande número de internações. “Nos preocupa muito a situação do interior do estado. Muitas regiões com o número muito crescente, de casos, de internações, muito alto de ocupação de leitos”, pontuou. O coordenador afirmou que o número de pacientes internados tem se mantido alto, mas sem variação significativa de novos casos na UTI, o que sinaliza que a permanência dessas pessoas infectadas no tratamento intensivo tem durado mais tempo. “O que pode significar não ter um acréscimo tão grandes de novas internações, mas ter um acréscimo significativo de pacientes internados? Gravidade. Isso pode significar que pacientes estão internando em uma situação mais grave e que exige um tempo maior de utilização dos equipamentos de UTI”, pontuou. Até a manhã desta segunda, o estado tinha 6.288 pessoas internadas nos leitos.