As cidades de Rio de Janeiro e Niterói devem anunciar nesta segunda-feira, 22, medidas restritivas mais severas para conter a propagação da Covid-19 nos municípios. As atitudes para conter o novo coronavírus foram discutidas em reunião com os comitês científicos das duas cidades na manhã desta segunda e contaram com a presença dos prefeitos Axel Grael (PDT) e Eduardo Paes (DEM). “Todas as decisões estão sendo tomadas com muita responsabilidade e diálogo”, anunciou a prefeitura do Rio, sem detalhar quais ou quando novas medidas serão tomadas. Nas redes sociais, o prefeito Eduardo Paes lembrou que as medidas foram adotadas levando em consideração pareceres científicos. “Aqui ninguém toma decisão de ‘orelhada’ ou por achismos”, declarou. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura do Rio de Janeiro, o novo decreto a ser anunciado na tarde desta segunda ainda está sendo redigido.

Assim como a capital de São Paulo, o Rio de Janeiro estuda impor um “superferiado” na cidade entre o fim de março e o começo de abril para tentar conter a propagação da Covid-19. A ideia precisa ser avaliada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Segundo apuração da Jovem Pan, o governo municipal enfrenta resistência do Governo do Estado para conseguir aplicar medidas mais severas semelhantes à de um lockdown para conter a pandemia. Nas redes sociais, o governador Cláudio Castro (PSC) reforça a distribuição de vacinas como ferramenta contra a doença. Até o momento, o Rio de Janeiro tem 621.991 casos e 35.131 mortes confirmadas pela Covid-19. Dados atualizados nesta segunda-feira, 22, mostram que a capital tem 218.658 infecções confirmadas e 19.790 óbitos.