O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (Democratas), anunciou nesta quarta-feira, 24, a instauração de um programa de assistência financeira para suprir necessidade dos trabalhadores que não poderão exercer suas atividades financeiras ao longo dos 10 dias de megaferiado instaurados entre a próxima sexta-feira, 26, e o dia 4 de abril para tentar conter a escalada da Covid-19. Batizado de “Auxílio Carioca”, o programa deve distribuir renda para 900 mil pessoas com investimento de R$ 100 milhões. R$ 70 milhões dos benefícios serão provenientes dos cofres da prefeitura da cidade e R$ 30 milhões da Câmara dos Vereadores da capital fluminense. “Isso é para que a gente fique em casa nesses 10 dias. Esse é um apelo pela vida. Nós vivemos em um país enorme, forte, grande, que tem condições. A gente precisa d um política nacional para enfrentar essa tragédia humanitária que estamos vivendo”, afirmou Paes.

O auxílio foi dividido em quatro vertentes: a primeira é focada em 50 mil famílias que têm o Cartão Família Carioca, um complemento ao Bolsa Família, e devem receber R$ 240 cada até a próxima quarta-feira, 31; a segunda é voltada para 643 mil alunos da rede pública, que receberão R$ 108,50 em cartões alimentação em duas parcelas nos dias 27 e 2 de abril. A terceira frente do programa dará R$ 200 para 23 mil famílias que estão no Cadastro Único do município, mas não recebem Bolsa Família nem estão cadastradas no Cartão Família Carioca; o dinheiro deve ser depositado até a próxima quarta-feira. A quarta frente do programa deve ser voltada a ambulantes. Ao todo, 13 mil deles, que são cadastrados junto ao município e pagaram as taxas de utilização de espaço público até o ano de 2019 devem receber R$ 500. Eles deverão se cadastrar na página do Carioca Digital para solicitar o benefício.