O governo britânico anunciou, neste domingo, 28, que foram identificados seis casos de Covid-19 provocados pela variante de Manaus no Reino Unido. Segundo a agência de saúde, Public Health England, três destes casos foram detectados na Inglaterra, sendo dois em uma residência no sul de Gloucestershire com histórico de viagens ao Brasil. Autoridades de Saúde ainda investigam o terceiro caso em território inglês. Ainda segundo o comunicado do governo, os outros três casos da variante foram identificados na Escócia, sem relação com o registros na Inglaterra.

A variante manauara é considerada preocupante, pois, segundo os pesquisadores, compartilha algumas mutações importantes com a variante identificada pela primeira vez na África do Sul. “É possível que esta variante não responda tão bem às vacinas atuais, mas é necessário mais trabalho para entender isso”, diz a nota. Segundo a diretora de resposta estratégica da PHE para Covid-19 e conselheira médica de Teste e Rastreamento do Serviço Nacional de Saúde (NHS), Susan Hopkins, as autoridades de saúde continuam os esforços para compreender o efeito das variantes, não apenas na eficácia das vacinas, bem como também na transmissibilidade, em doenças graves, na mortalidade e na resposta de anticorpos.

“O mais importante é lembrar que a Covid-19, não importa qual variante seja, se espalha da mesma maneira. Isso significa que as medidas para impedir sua propagação não mudam. Fique em casa e se precisar sair por motivos essenciais, cubra o nariz e a boca, lave bem as mãos e mantenha distância”, disse Hopkins. O governo britânico reforçou o pedido para que as pessoas se apresentem nos locais de teste, a fim de continuar a rastrear e eliminar casos na comunidade.