O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, elogiou nesta quarta-feira, 6, as ações do governo federal no combate à pandemia e prometeu, mais uma vez, acelerar a campanha de vacinação. As declarações foram dadas durante o lançamento da pesquisa PrevCov, que vai investigar o comportamento da Covid-19 no Brasil. O estudo, segundo o governo, é um dos maiores do mundo sobre a prevalência do coronavírus e vai mapear os contágios e descrever as características socioeconômicas, demográficas e epidemiológicas dos infectados.  Ao comentar o trabalho, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que “negacionismo é negar o que o governo federal fez e está fazendo”. “É bom que se frise porque é um governo que tem investido fortemente nas pesquisas. Negacionismo é negar o que o governo federal tem feito no investimento, na pesquisa, na ciência e na tecnologia.”

Queiroga afirmou ainda que o governo “não mediu esforços para ter vacinas suficientes” e destacou que a maioria das doses aplicadas no Brasil são produzidas em território nacional. “Nós temos resultados objetivos a mostrar. O final de semana, 17 milhões doses de vacina foram distribuídas para Estados e municípios. Isso equivale à população de países como Portugal, Grécia e Israel. Estamos conseguindo, vamos ampliar a nossa campanha de vacinação“, disse. O ministro acrescentou que o governo deve ampliar também a testagem da população para a Covid-19 com o objetivo de promover o que o ministro chamou de “abertura segura da economia”.

*Com informações do repórter Vitor Brown