O ministro da Cidadania, João Roma, pediu que novas categorias sejam incluídas nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19. Em uma visita ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ele propôs a inclusão de trabalhadores das casas lotéricas e profissionais que trabalham para o Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Na visão de João Roma, o pagamento da nova fase do auxílio emergencial, que começa na semana que vem, pode gerar aglomerações nas lotéricas.

Ele pediu conscientização por parte da população, mas acredita que mesmo o benefício sendo pago inicialmente de forma digital, as unidades receberão mais movimento. “Naturalmente, muitas pessoas, mesmo nós alertando para não ir às agencias e lotéricas, as pessoas vão fisicamente e isso pode ser uma razão de aglomeração.” Já o Sistema Único de Assistência Social, com participação nas esferas federal, estadual e municipal, tem como objetivo garantir proteção social de cidadãos em condições mais precárias.

O ministro João Roma destaca que são profissionais com contato direto com a população em todo o país. “E são profissionais de todo o Brasil. Não pedi só aos servidores do Ministério da Cidadania, mas também aos que estão nos estados e municípios trabalhando no front atendendo a população em vulnerabilidade.” Ao todo, 398 mil profissionais das lotéricas e de assistência social seriam incluídos nos grupos prioritários de vacinação. Mas a proposta ainda vai ser levada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao comitê de enfrentamento à Covid-19, que reúne chefes dos Poderes.

*Com informações do repórter Levy Guimarães