O Ministério da Saúde oficializou nesta quinta-feira, 18, a intenção de adquirir mais 30 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituo Butantan. Com a nova compra, o total de imunizantes produzidos pelo laboratório, em parceria com a chinesa Sinovac, deve chegar a 130 milhões de unidades. O desejo de compra foi oficializado pelo secretário-executivo da Saúde, Elcio Franco à Fundação Butantan. A estimativa é que o novo quantitativo de doses seja entregue entre outubro e dezembro deste ano.

A confirmação do interesse de compra acontece após o ministério confirmar mudanças no calendário de entregas da CoronaVac para o mês e fevereiro por um atraso na produção do Butantan. Das 9,3 milhões de doses previstas para este mês, apenas 2,7 milhões serão entregues, o que deve impactar no planejamento da imunização do país. Mesmo assim, Elcio Franco nega um atrito com a instituição e reforça a parceria histórica com o governo. “É o nosso maior produtor de soro, ele é um grande parceiro. A vacina contra a influenza também é produzida na Butantan, então é um grande parceiro. Não temos atritos.”

Além da CoronaVac, a pasta da Saúde também trabalha com a distribuição de doses da vacina de Oxford, produzida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca e com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao todo, 112,4 milhões de unidades do composto contra a Covid-19 já foram contratadas pelo governo federal. A expectativa do ministério é que com as aquisições seja possível imunizar metade da população elegível para vacinação, ou seja, maiores de 18 anos, até o meio do ano.