O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta quarta-feira, 28, a antecipação de 2 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 pelo consórcio Covax Facility de junho para maio. Na previsão anterior, a pasta receberia 2 milhões de doses do imunizante de Oxford, fabricados na Coreia do Sul, no próximo mês. Agora, serão 4 milhões em maio. A informação foi divulgada pelo ministro após a reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19. O secretário-executivo, Rodrigo Cruz, afirmou que a antecipação foi um trabalho conjunto da pasta com a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde). Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil possui 42,5 milhões de doses de vacinas acordadas com o consórcio global.

Incialmente, foram destinadas 9,1 milhões de doses da vacina de Oxford. Desse total, o país recebeu um pouco mais de 1 milhão em março. Para o terceiro trimestre, estão previstas outras 4 milhões de doses do mesmo imunizante. Até junho, também via Covax Facility, o Brasil receberá 842 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech. Na quarta-feira, 29, o Ministério da Saúde receberá 1 milhão de doses da vacina da Pfizer, fruto do acordo direto entre a pasta e o laboratório. O ministro ainda informou que a pasta irá lançar um programa de testagem rápida. “Lançaremos um programa de testagem da nossa população, usando testes com antígeno que são mais rápidos, para assim conseguir identificar aqueles casos positivos e os contactantes para que possamos adotar uma política melhor de quarentena para esses indivíduos afetados pela Covid-19”, disse.