A Índia detectou uma variante do coronavírus com mutação dupla que ainda não foi catalogada por nenhum outro país. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 24, o Ministério da Saúde esclareceu que a amostra foi coletada no estado de Maharashtra, um dos mais afetados da Índia. O texto expõe, ainda, que dentre 10 mil amostras coletadas de pessoas infectadas pelo Sars-Cov-2 em todo o país, 771 consistiam em variantes já identificadas do coronavírus, sendo 736 do Reino Unido, 34 da África do Sul e 1 do Brasil.  No entanto, a entidade julgou ser cedo para estabelecer uma relação direta entre essas novas variantes e o recente aumento no número de casos de Covid-19 no país, já que elas “não foram detectadas em número suficiente”.

No momento, a prioridade do governo indiano é desestimular a população a participar neste final de semana do festival hindu Holi, que costuma reunir milhões de pessoas nas ruas. Nesta quarta-feira, 24, a Índia registrou 47.262 novas infecções pelo coronavírus, o maior número desde novembro de 2020. Com um total de 11,7 milhões de casos de Covid-19 e 160 mil óbitos causados pela doença, o país é o terceiro mais afetado do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Brasil. A Índia também ocupa o terceiro lugar no ranking mundial de vacinação: o país já aplicou 50 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. No entanto, a proporção em relação ao tamanho da sua população ainda é pequena: foram ministradas 3,86 doses a cada 100 habitantes. No Brasil, para efeito de comparação, essa média é de 7,16.