Ao lado dos empresários Luciano Hang, da Havan, e Carlos Wizard, da Wizard, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta quinta-feira, 25, a importância do setor privado adquirir imunizantes contra a Covid-19 para potencializar a vacinação contra a doença no Brasil. “Os empresários estão fazendo uma doação de 10 milhões de doses da vacina para a população. Para que isso aconteça, nós precisamos sensibilizar os congressistas, as autoridades, para que haja uma flexibilização na legislação, que nos permita fazer essa doação a favor do Brasil”, afirmou Wizard, que foi seguido por Paulo Guedes: “Isso é muito importante, só para vocês verem a capacidade de impacto que o setor privado pode ter. Dois empresários têm 10 milhões de vacinas para doar amanhã cedo. Imagine 100 empresários? São dois aqui, então seriam 50 vezes essa doação de 10 milhões”, disse o ministro.

Na ocasião, o dono da Havan, Luciano Hang, afirmou que muitos empresários têm intenção de comprar as vacinas para fornecê-las aos seus próprios funcionários. “A possibilidade do empresariado poder comprar vacina e poder doar para seus próprios funcionários tiraria pessoas do SUS. Nós temos amigos que também querem comprar a vacina e doar para os seus funcionários”, destacou. Segundo o próprio Guedes, a reunião entre os empresários e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para conversar sobre a doação das vacinas, deve ser realizada na manhã da sexta-feira, 26. “A coisa agora não é a quantidade é a velocidade de vacinação”, disse, citando melhora na economia após primeira onda da pandemia e pedindo que a situação do país não “decrescesse economicamente”.