O Ministério da Saúde enviou às Secretarias Estaduais de Saúde uma nota técnica, reforçando cuidados com a nova variante do coronavírus. A pasta pede que sejam evitadas viagens não essenciais, sobretudo para áreas com alta incidência do vírus. No entanto, o Ministério não especifica quais são essas regiões e diz apenas que a variante classificada como P1 já foi identificada na maioria dos casos no Amazonas. Outra recomendação é para intensificar o rastreamento de contatos e isolamento de casos suspeitos e confirmados. A pasta pediu que seja avisada em até 24 horas pelos laboratórios que confirmarem casos de reinfecção.

Sobre a nova variante, a Fiocruz e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas apontaram que, no estado, a P1 corresponde a 91% das amostras sequenciadas. De acordo com a nota do Ministério, o aumento rápido de casos e óbitos em Manaus a partir de dezembro pode estar relacionado a um maior potencial de infecção do vírus. Em São Paulo e no Pará também foram identificados casos da nova cepa. O documento da pasta lembra ainda que as mutações em vírus são comuns, mas que é necessária atenção justamente pela possibilidade de serem mais transmissíveis. O Ministério da Saúde diz ter iniciado um projeto-piloto para tentar aumentar a identificação dos casos.

*Com informações da repórter Camila Yunes