O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, anunciou nesta sexta-feira, 26, que a fase emergencial do Plano São Paulo será prorrogada até o dia 11 de abril. A medida visa diminuir a circulação de pessoas e, consequentemente, reduzir a disseminação do coronavírus no Estado. Nesta sexta, São Paulo bateu um novo recorde no número de óbitos por Covid-19 registrados em 24 horas: 1.193, com total de 70.696 mortes. Em relação a outros índices sobre a doença no Estado, Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, informou que houve uma redução na taxa de crescimento de internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para a doença. “A gente vinha com uma velocidade de crescimento que chegou até 2,9% ao dia. Agora, a gente começa a ver uma redução na velocidade de crescimento”, explicou Menezes. Atualmente, o índice caiu para 2,2% ao dia.

“Infelizmente, nós temos ainda uma situação de aumento progressivo de casos e internações, mas em uma velocidade um pouco menor do que o início desse período”, aponta o coordenador sobre os efeitos da fase vermelha e dos 12 dias de fase emergencial. Com a prorrogação, serão mais 16 dias de fase emergencial no Estado. “Nós esperamos, ao longo desse período, observar uma redução progressiva no número de casos graves consequente tanto dessas medidas como também do efeito protetor da vacinação”, completou Menezes. Em relação à vacinação, o vice-governador anunciou que idosos com 68 anos começarão a ser vacinados partir do dia 5 de abril. Nesta faixa etária, serão imunizadas cerca de 340 mil pessoas. Até o momento, segundo o vacinômetro do Estado, 4.001.739 pessoas receberam a primeira dose e 1.349.019 receberam a segunda dose. Ao todo, 5.350.758 doses foram aplicadas.

Tabela de vacinação do Estado de São Paulo

‘Mega-feriado’ na capital

Nesta sexta-feira, 26, foi iniciado o “mega-feriado” na cidade de São Paulo. Para desestimular as viagens ao litoral, o governo estadual cancelou a Operação Descida na rodovia dos Tamoios, no litoral norte de SP, semelhante ao que foi realizado com o sistema Anchieta-Imigrantes. “Quarentena não é férias”, lembrou Garcia. Durante o feriado, as blitz, em conjunto com os governos municipais, serão reforçadas. O vice-governador garantiu apoio às prefeituras na realização de barreiras sanitárias, que serão realizadas nas instâncias turísticas do Estado.