A edição do Fórum Econômico Mundial de 2021 foi cancelada por causa do surgimento de novas variantes do novo coronavírus e a disparidade no avanço da vacinação entre os países, informaram os organizadores do evento nesta segunda-feira, 17. O encontro de lideranças globais, tradicionalmente realizado em Davos, nos alpes da Suíça, em janeiro, estava programado para agosto, em Cingapura. O país passa por um novo surto de contaminações e reeditou medidas de isolamento social. Segundo os organizadores, a próxima edição será no primeiro semestre de 2022, em um local ainda não definido. “Lamentavelmente, as trágicas circunstâncias que se desenrolam entre as geografias, uma perspectiva de viagem incerta, diferentes velocidades de implementação da vacinação e a incerteza em torno de novas variantes se combinam para tornar impossível realizar um encontro global com líderes empresariais, governamentais e da sociedade civil de todo o mundo na escala que foi planejado”, informaram os organizadores através de nota.

O encontro, que é realizado anualmente desde 1971, é famoso por reunir lideranças globais e políticas de diversas áreas para debater sobre economia, desenvolvimento social, proteção ambiental, entre outras pautas. O evento foi transferido para Cingapura em dezembro do ano passado, planejado para ocorrer no mês de maio. O agravamento da pandemia, no entanto, fez os organizadores adiarem para agosto. “Foi uma decisão difícil, especialmente em vista do grande interesse de nossos parceiros em se reunir, não apenas virtualmente, mas pessoalmente, e contribuir para um mundo mais resiliente, mais inclusivo e mais sustentável”, afirmou Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial. “Mas, em última análise, a saúde e segurança de todos os envolvidos é a nossa maior prioridade.”