A farmacêutica Precisa Medicamentos apresentou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) um pedido de autorização do uso emergencial da Covaxin, vacina produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech contra a Covid-19. A informação foi divulgada pela empresa brasileira nesta segunda-feira, 8. Em nota enviada à imprensa, a Precisa informou que o imunizante tem uma eficácia de 81% e que os anticorpos produzidos na aplicação são capazes de neutralizar variantes do vírus. Ainda de acordo com a farmacêutica, a documentação enviada à agência faz parte da etapa de pré-submissão, “de acordo com o Guia de Uso Emergencial da Anvisa”. Caso o imunizante seja aprovado, a Bharat Biotech afirmou que enviará “4 milhões de doses da vacina, de um total de 20 milhões previamente contratadas” ao Ministério da Saúde, sendo que todas serão utilizadas no sistema público de saúde.

Aplicada em duas doses, a Covaxin vem sendo administrada desde janeiro deste ano na Índia, com milhões de doses sendo utilizadas para imunizar a população local. Segundo a farmacêutica, o imunizante “demonstrou o desfecho de eficácia mais importante, a proteção contra a doença grave desde o impulso de vacinação”, o que validou as evidências de seguranças dos primeiros testes realizados. A expectativa da empresa é que a liberação do imunizante contribua para o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. Até o momento, mais de 40 países já demonstraram interesse em adquirir doses do imunizante.