Em meio a protestos pedindo a sua renúncia, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, nomeou Julio Borba como o novo ministro da Saúde Pública. A medida faz parte das mudanças de gabinete adotadas pelo governo por conta dos atos promovidos pelos paraguaios nos últimos dias.  Borba havia sido nomeado ministro interino na sexta-feira, 5, para substituir Julio Mazzoleni, que renunciou após pressão do sindicado de enfermeiras e familiares de pacientes da Covid-19. Os grupos denunciavam falta de material médico na rede pública. Cidadãos insatisfeitos com a atuação do governo na pandemia se juntaram aos protestos que pedem a saída de Abdo Benítez do poder.

Em entrevista coletiva após sua nomeação, o novo ministro disse que “foram estabelecidos eixos de trabalho de curta duração”, entre os quais estão a possibilidade de suspensão das aulas, que seria uma decisão em parceria com o Ministério da Educação e Ciências do país, e uma maior negociação para aquisição de vacinas.  “Falamos com o presidente, com o ministro (Arnaldo) Giuzzio (Interior) e com o ministro Marín (Unidade de Gestão Presidencial) sobre a viabilidade de ir ‘in loco’ para agilizar e ter as vacinas o quanto antes quanto possível em tempo hábil”, disse Borba, que fez ressalvas, dizendo que não quer criar “falsas expectativas”, e que, por isso, não daria uma data definitiva para as decisões.

*Com informações da EFE