Se você vir uma formiga andando na sua casa, com aqueles passos pequenininhos, tome muito cuidado. Não precisa dar uma martelada na cabeça da formiga. Não. Mas tome cuidado, porque ela, a formiga, pode estar com o coronavírus. Isso serve também por, exemplo, para um caracol, um passarinho, uma pulga – cuidado com a pulga! Todo cuidado com a pulga! Às vezes a gente se depara com alguns assuntos hilariantes. Mas isso não surpreende no país que vivemos. Em muitos casos, o melhor mesmo é não levar nada a sério. Levar a sério para quê? Não podemos nos esquecer que vivemos num circo. Já nos acostumamos. Na zona do noticiário de todos os dias sobre o Brasil e suas ilustríssimas autoridades, as coisas que acontecem chegam a ser inacreditáveis. Vocês já ouviram falar no cientista Onyx Lorenzoni? Ele é Secretário Geral da Presidência da República. Na última quinta-feira, 25, ele falou à Jovem Pan e deu um recado ao mundo dizendo que o lockdown não funciona.

Os cientistas dos laboratórios farmacêuticos internacionais anotaram tudo o que disse o cientista brasileiro Onyx Lorenzoni. E por que o lockdown não funciona para barrar a transmissão do coronavírus? É porque os insetos podem levar o vírus até para dentro das casas. Não adianta nada fazer isolamento completo. Não adianta nada. Disse que muitos países ainda insistem em fazer o lockdown, o que é uma medida totalmente ineficiente. Onyx perguntou se alguém pode impedir que um passarinho, o cão de rua, o gato, o rato, a pulga, a formiga, o inseto, possam se locomover nas áreas urbanas? O próprio Onyx respondeu que não, explicando que todos os bichos podem transportar o vírus. Onyx Lorenzoni, cientista de destaque, assegura que os insetos, passarinhos, cão de rua, gatos – que são inumes – levam o coronavírus para todo lugar. Entre nós aqui – brasileiros orgulhosos que somos – essa descoberta espetacular dá uma nova visão à doença que só no Brasil já matou mais 300 mil pessoas. Pena que a descoberta do cientista brasileiro Onyx Lorenzoni surgiu somente agora. Uma pena mesmo! Uma pena não só para o Brasil, mas o mundo inteiro. O que se sabia até a descoberta do cientista Lorenzoni é que o coronavírus é um vírus respiratório que necessita de gotículas do nariz ou da boca para ser transmitido de uma pessoa infectada para outra pessoa saudável.

Depois da descoberta do grande cientista brasileiro, a doutora em epidemiologia Ethel Maciel afirmou que vivemos hoje em meio a pessoas que acham que a terra é plana e que têm opiniões que não correspondem com a realidade. Disse que as evidências científicas sobre o lockdown são bastante robustas, porque constituem a única forma de diminuir a transmissão da doença. O necessário mesmo é diminuir a circulação das pessoas. Já a presidente do Instituto Questão de Ciência, Natália Pasternak, afirma que insetos e animais não são vetores do vírus e que o lockdown impede a circulação e encontro de pessoas, o que evita as aglomerações, onde o vírus encontra a porta de entrada. O médico sanitarista Gonçalo Vecina, o primeiro presidente da Anvisa, por seu lado, classifica como “idiotices” o que disse o cientista Onyx Lorenzoni, acrescentando que não existe a menor possibilidade de animais que vivem no chão transmitirem o vírus, o que só ocorre em circunstâncias respiratórias.

A transmissão do coronarívus acontece somente por via aérea, como sarampo e a gripe, por exemplo. Parece brincadeira. Gonçalo Vecina observa: como poderia o coronavírus cair em cima de um rato, o rato levar o vírus para algum lugar e a seguir alguém passar a mão onde o rato passou e pegar o vírus? Vecina afirma que uma idiotice dessa que Onyx Lorenzoni está propagando tem de ser denunciada. O cientista Onyx Lorenzoni reagiu, dizendo que este não é um momento para piadinhas, e sim muita seriedade. Questionou por que é recomendado o uso de tapetes sanitários na entrada de hospitais, mercados, farmácias, lojas. Onyx Lorenzoni é médico veterinário. Sua declaração causou perplexidade nos que levam a doença a sério no Brasil. Tal afirmação vai além da baboseira. É de uma insensatez que não tem tamanho, conforme a voz de vários especialistas. Então fica combinado assim: quem tem rato de estimação em casa tem que tomar cuidado. O rato vai buscar o vírus e depois colocar no seu travesseiro. Todo cuidado é pouco.