A Colômbia começa a vacinar os moradores de Letícia, cidade na região amazônica que faz fronteira com o Brasil e o Peru. Com o apoio da Cruz Vermelha Colombiana, foram distribuídas cerca de 40 mil doses do imunizante da Sinovac. O objetivo é vacinar toda a população acima de 18 anos e evitar a disseminação da cepa brasileira na região. A funcionária do hospital local e indígena etnia matapi, Amalia Matapi, se diz feliz em ser a primeira integrante da comunidade a se vacinar.

Além das vacinas da chinesa Sinovac e da americana Pfizer, o país aprovou o uso de uma terceira: o imunizante da Oxford e AstraZeneca. De acordo com o Instituto Nacional de Vigilância de Alimentos e Medicamentos, a vacina apresentou eficácia de 70,4%. Inicialmente, o governo aguarda a chegada de 10 milhões de doses. No entanto, acordos com outras farmacêuticas como Johnson & Johnson, Moderna e o consórcio Covax Facility, também foram firmados. No total, o país espera adicionar mais de 60 milhões de doses, que permitirá vacinar cerca de 35,2 milhões de pessoas. A Colômbia já iniciou sua campanha de vacinação em massa com foco nos profissionais de saúde, que estão na linha de frente, e idosos maiores de 80 anos.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda