O desemprego nos Estados Unidos ficou estável em janeiro, encerrando o mês em 6,3%. Mesmo com a criação de 49 mil vagas no período, o departamento de trabalho do país alertou que o número de pessoas fora do mercado ainda é bastante alto quando comparado com o cenário pré-pandemia. O presidente Joe Biden disse que os dados comprovam que a economia americana “ainda está em apuros” e reforçam a necessidade de um plano de recuperação da atividade.

Na sexta-feira, 5, em uma vitória do democrata, o Congresso aprovou um projeto de lei que permite a aprovação rápida do pacote de estímulos à economia de US$ 1,9 trilhão. Biden criticou parlamentares republicanos, afirmando que eles não estão dispostos a ir longe o suficiente para aprovar os estímulos necessários. O presidente afirmou que se tiver de escolher entre ajudar agora os americanos que estão sofrendo ou ficar parado em uma longa negociação, escolhe a primeira opção.

O democrata disse que o valor proposto pelos republicanos, de US$ 600 bilhões, também não é o bastante e reiterou a urgência das medidas. Joe Biden descartou a possibilidade de reduzir o montante e relembrou a crise financeira dos anos de 2008 e 2009, afirmando que o plano aprovado pelo Congresso, à época, foi insuficiente para reparar a economia. O avanço do plano de recuperação animou investidores impulsionou as bolsas do país.

*Com informações da repórter Camila Yunes