Um dos países que melhor combate a pandemia de Covid-19, a Austrália relatou nesta terça-feira, 13 (local) sua primeira morte pela doença em mais de 100 dias. A vítima, que morreu na segunda, era um homem de 80 anos que esteve nas Filipinas e foi internado em 25 de março em um hospital na cidade de Brisbane, informou o governo do estado de Queensland. Segundo os registros do Ministério da Saúde da Austrália, um país que mantém suas fronteiras fechadas desde o início da pandemia, a última morte por Covid-19 no país antes dessa foi contabilizada em 28 de dezembro. O número total de óbitos pela doença na Austrália é agora de 910, e 29,4 mil contágios foram relatados, a maioria deles na segunda onda da pandemia. O bom gerenciamento da crise sanitária foi em parte prejudicado pela lenta campanha de vacinação no país, que começou em 21 de fevereiro e vem sofrendo com atraso na importação de vacinas e dúvidas sobre os efeitos colaterais do imunizante produzido pela farmacêutica AstraZeneca. Apesar da pressão para diversificar as vacinas disponíveis no país – apenas as de Pfizer e AstraZeneca foram aprovadas até o momento -, o governo australiano anunciou nesta terça-feira que não vai comprar doses do imunizante da Johnson & Johnson.

*Com informações da EFE