O maestro João Carlos Martins e a orquestra Bachiana Filarmônica SESI-SP finalmente retornaram aos palcos, nesta terça feira, 24, após um ano de isolamento social. “Hoje é a minha estreia”, brinca o maestro. Para ele, estar diante de uma plateia, depois de tanto, é um momento de grande emoção e que representa um marco na história, mas lembro, com pesar, da devastação causada pelo vírus. A classe artística, no mundo inteiro, é uma das classes mais sofridas, poque dependemos do público presencial”, explica. Durante a pandemia, João Carlos Martins participou de mais de 30 lives e alcançou mais de um milhão e 700 mil visualizações, além de viralizar na internet tocando Mozart no piano, em um vídeo que foi acessado mais de 33 milhões de vezes.

Apesar do sucesso alcançado através das redes sociais, o maestro ressaltou sobre a importância do contato presencial entre o artista e o grande público. “Essa primeira apresentação, é claro, com um público reduzido, é uma apresentação para não afastar jamais a orquestra e o próprio maestro do contato com o público”, diz. Para a grande estreia, o espetáculo contou com a presença do tenor Jean William, que há 11 anos se apresenta ao lado do maestro, que, entre outros clássicos, cantou a música “Carinhoso”, composta por Pixinguinha. “Nada paga o preço de você encontrar a plateia, de você receber o aplauso, olhar no olho da plateia que se emociona. Acho que estávamos morrendo de saudade desse envolvimento humano”, conta Jean William. A segunda apresentação acontece nesta quarta-feira, 24, no Teatro Gazeta, da Avenida Paulista, no mesmo local da estreia, com o mesmo repertório musical. No local, todos os protocolos se segurança, indicados pelo Ministério da Saúde, estão sendo seguidos.

*Com informações da repórter Caterina Achutti