O ministro da Economia, Paulo Guedes, explicou a declaração polêmica dada na manhã desta terça-feira, 27, na qual afirmou que o “chinês inventou” o novo coronavírus. Em coletiva dada na noite de hoje, Guedes disse que usou “uma imagem infeliz” para explicar a importância da ação das empresas privadas no combate à pandemia de Covid-19. “Essa que foi a imagem infeliz, que eu falei ‘inventado’. Não é inventado, nós sabemos que teve uma região de onde o vírus veio. […] Você sabe que na China teve gripe aviária, teve a gripe suína e teve agora a Covid-19. São vírus que a população da China já foi exposta a isso, e foi nesse sentido que eu disse. Uma coisa que vem de fora, atinge uma economia de mercado forte como os Estados Unidos e encontra empresas com Pfizer, que tem capacidade de pesquisa, estão há 50, 100 anos investindo em capacidade de pesquisa, eu quis dar a importância do setor privado de como ele consegue produzir respostas. Mesmo um vírus desconhecido, que veio de fora, eles conseguiram fazer uma vacina que parece mais eficaz ainda do que a da região de onde saiu o vírus. Foi só essa a imagem que eu quis usar”, explicou o ministro.

Além disso, Guedes disse ser grato à China, afirmando que tomou duas doses da Coronavac, vacina produzia pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. “Nós somos muito gratos à China por ter nos enviado a vacina. Eu tomei a Coronavac, tomei a primeira dose 30 dias atrás e a segunda dose nesse domingo”, afirmou o ministro, que voltou a se justificar. “O que eu estava dizendo, eu estava querendo enfatizar a importância do setor privado no combate à pandemia e usei uma imagem infeliz”, afirmou Guedes. Por fim, o ministro também afirmou que não espera que a declaração tenha impacto na relação entre os países.

A fala foi dita durante uma reunião do Conselho de Saúde Suplementar, que contou também com a participação dos ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, entre outros membros do governo. “O chinês inventou o vírus, e a vacina dele é menos efetiva do que a do americano”, disse o ministro. Guedes não sabia que o encontro estava sendo veiculado pelas redes sociais da pasta da Saúde, que interrompeu a transmissão antes do fim da reunião. A fala de Guedes coincidiu com a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 para investigar as ações do governo federal em meio à pandemia, além do repasse de verbas da União para Estados e municípios.