Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta terça-feira, 25, o início dos testes clínicos do soro anticoronavírus feito com plasma de cavalos desenvolvido pelo Instituto Butantan. Agora, o soro poderá começar a ser aplicado em voluntários da pesquisa. No dia 24 de março, a agência já havia concedido a anuência. No entanto, ainda faltavam informações complementares que ainda não estavam disponíveis naquele momento. De acordo com a agência, a autorização foi concedida após o Butantan submeter o novo protocolo clínico com as adequações necessárias para que o estudo possa ser iniciado em humanos. “Como esta é a primeira vez que o soro do Butantan será testado em pessoas, isso exigiu da Agência uma avaliação criteriosa dos aspectos técnicos e de segurança do produto. Até o momento, o soro foi testado somente em animais”, explica a Anvisa. Para produzir o soro, é retirado o plasma do sangue do cavalo e, em seguida, levado ao Butantan, onde os anticorpos são separados deste plasma e transformados em um soro anti-covid. O objetivo é amenizar os sintomas da doença.