Ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez se manifestou contra a paralisação do futebol durante o agravamento da pandemia da Covid-19 no Brasil – em São Paulo e Minas Gerais, por exemplo, os Estaduais foram proibidos. Em contato com o repórter Caíque Silva, do Grupo Jovem Pan, o dirigente afirmou que é incoerente vetar a prática do esporte enquanto outras atividades estão funcionando. “Só acho que o futebol tem que parar quando fechar igrejas e transporte público”, disse Andrés, que deixou o cargo no final do ano passado.

A opinião de Andrés Sanchez não é exceção no meio do futebol. Em vídeo vazado nesta terça-feira, 23, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, disse em conversa com presidentes de alguns clubes que a interrupção dos campeonatos será muito prejudicial aos cofres. Enquanto isso, as federações estaduais lutam para poder continuar as partidas em outros locais. A FPF, por exemplo, conseguiu negociar com a Prefeitura de Volta Redonda, munícipio do Rio de Janeiro, a realização de duas partidas do Campeonato Paulista nesta semana.