O aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), registrado no novo Boletim InfoGripe, pode estar associado à Covid-19 e ao vírus da gripe. Foi o que explicou o pesquisador e coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes em entrevista à CNN Rádio.

Divulgado nesta quinta-feira pela Fiocruz, o novo boletim mostra que, na Semana Epidemiológica 17, referente aos dias 24 a 30 de abril, foram registrados 4,7 mil casos, dos quais cerca de 2,3 mil são em crianças de 0 a 4 anos.

Diferentemente do que foi observado entre fevereiro e março, o sinal de crescimento recente está presente em faixas etárias da população adulta.

“Essa é a primeira semana que estamos observando um aumento dos problemas respiratórios. Isso está se dando no mês de abril e aparece nos adultos. Por estar nessa faixa etária, acende um alerta de que pode estar associado à Covid-19“, explicou Gomes.

A chegada do inverno também pode contribuir com a disseminação tanto do vírus da Covid-19, quanto o da gripe, de acordo com Marcelo Gomes.

“Quando está chuvoso, frio, a gente fecha janelas, as portas e a circulação de ar fica muito ruim”, explicou. Além disso, de acordo com o pesquisador, a mudança de temperatura diminui a imunidade e facilita a infecção por esses vírus.

Questionado sobre os dois casos da variante XQ do coronavírus, que foram registrados em São Paulo, Gomes explicou que ainda há poucas informações sobre ela. No entanto, o surgimento dessa variante mostra que a pandemia ainda está em andamento no Brasil e no mundo.

“À medida que vão sendo transmitidos, eles vão se diferenciando. Pequenas mutações estão sempre acontecendo”, disse.

“A gente volta na importância de pequenos cuidados mínimos, que ainda são importantes”, ressaltou Gomes, destacando, sobretudo, o uso de máscaras no transporte público e em locais fechados.

O pesquisador e coordenador do InfoGripe conclui dizendo que o crescimento de casos de Covid-19 na China e nos Estados Unidos são um alerta.

“O hemisfério norte sempre serviu como um guia do que pode nos esperar nos próximos meses, até por causa da circulação do vírus e de como ele passa de um lugar para outro. Hoje temos uma situação tranquila, mas podemos sim enfrentar um crescimento expressivo [de casos de Covid-19]. Tudo depende do nosso comportamento.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui