O medo da disseminação da Covid-19 entre atletas e funcionários fez o Australian Open desenvolver um protocolo rígido de segurança sanitária. O torneio abrirá a temporada do tênis mundial e acontece entre os dias 08 e 21 de fevereiro, no Melbourne Park. De acordo com a mídia australiana, a organização do evento montou uma espécie de bolha para os atletas e seus acompanhantes. Segundo o jornal ‘The Age’, alarmes serão instalados nas saídas de emergência dos hotéis para que nenhum dos tenistas consiga ‘escapar’ do sistema de isolamento. Além disso, os competidores só podem deixar as acomodações por cinco horas por dia, para treinamento.

O protocolo inclui escolta policial para os atletas desde o hotel até o complexo de competições. A Tennis Australia anunciou que haverá punição para quem descumprir as determinações sanitárias dos organizadores. Entre as penalidades está incluída uma multa de 20 mil dólares australianos (R$ 83 mil, na cotação atual), a exclusão da competição e até a deportação ao país de origem. Nesta semana, durante as fases classificatórias para o torneio que acontecem em Doha (para as mulheres) e Dubai (para os homens), um atleta foi diagnosticado com Covid-19 durante a partida. O foi disputado até o final, mas posteriormente ele foi desclassificado.