Morreu nesta terça-feira, 12, na cidade de Sintra, em Portugal, um dos maiores incentivadores do esporte no Brasil, o empresário Antônio Carlos de Almeida Braga. Aos 94 anos, Antônio estava em Portugal desde o início da pandemia da Covid-19 e passou mal na manhã de hoje. Não foi informada a causa da morte. Na área do esporte, ele foi amigo e empresário de grandes nomes, como Gustavo Kuerten, Pelé, Ayrton Senna – de quem se mante próximo até os últimos dias de vida -, Emerson Fittipaldi, Torben Grael, entre outros. Com patrocínio e conselhos financeiros, ajudou muito todos eles. O vôlei brasileiro se desenvolveu a partir dos anos 1980 devido ao dinheiro investido pelo empresário. Ele foi o mecenas da equipe Atlântica Boavista, que reunia destaques da modalidade como Bernard, Bernardinho e Renan. Apaixonado pelo Fluminense, Braguinha, como era conhecido, foi sócio benemérito do clube e recebeu as condolências da agremiação nas redes sociais.

 

Almeida Braga também fez história no Brasil na área econômica. Ele foi dono de uma das maiores seguradoras do Brasil, Atlântica Boavista, que depois se transformou na Bradesco Seguros. Nos anos 1980, foi o primeiro a investir no patrocínio corporativo no Brasil com o time de vôlei Atlântica Boavista, no Rio, que contava com estrelas como Bernard, Bernardinho, Renan e Xandó. Braga deixa seis filhos: Maria do Carmo, Luis Antônio, Sylvia, Lúcia, Maria e Joana, além da mulher Luíza Eugênia Konder.