Um negócio bilionário envolvendo ações da Vale está chamando a atenção do mercado financeiro nesta segunda-feira, 16. O BNDESpar, braço de investimentos em participações do banco público, vendeu cerca de 40 milhões de ações da mineradora, o que gerou o volume financeiro de aproximadamente 2,6 bilhão de reais. O BNDESpar possuía, em 30 de setembro, 3,7% da mineradora e era o quarto maior acionista individual da companhia. Assim, o banco público se desfez de pouco mais de 22% da participação que detinha na mineradora.

A venda acontece na parcela negociável das ações do BNDESpar. Cerca de dois terços dos papéis que estavam em suas mãos até ontem fazem parte de um acordo de acionistas que congela essa participação mínima até o fim de 2020. Após este prazo, o BNDES poderá acelerar a sua saída da Vale, como é o desejo do governo e do presidente da instituição, Gustavo Montezano.

A Vale estava sendo negociada em seu maior patamar histórico, quando, às 14h, os papéis entraram em leilão. O gatilho foi uma ordem de compra de um investidor estrangeiro, buscando absorver 27 milhões de ações, cerca de 1,7 bilhão de reais. Este comprador ainda está incógnito.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade