Em conversa com apoiadores nesta segunda-feira, 12, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender a utilização do voto impresso nas eleições no Brasil. “Você fica na dúvida. Não pode ter dúvida”, disse Bolsonaro, que também questionou a ausência de uma forma de auditar os votos das urnas eletrônicas. “No meu tempo tinha o papel. Podia fraudar na contagem do papel, mas se pedia recontagem… agora, não. Acabou, acabou. Alguns falam: por que está reclamando, se foi eleito pela urna eletrônica? Eu entendo que só fui eleito pela urna eletrônica porque tive muito voto, senão não teria chegado”, afirmou o presidente.

O posicionamento de Bolsonaro acontece um dia depois das eleições municipais de 2020. Nelas, o desempenho dos candidatos apoiados tiveram um desempenho abaixo do normal. Apenas dois candidatos à prefeitura foram eleitos e outros dois disputarão o segundo turno. Já no caso de vereadores, dos 45 que apareceram nas redes sociais de Bolsonaro, apenas 10 conseguiram se eleger ao cargo. Em contrapartida, Bolsonaro negou que a derrota de aliados tenha poder para abalar sua candidatura em 2022. “Não estou preocupado com 2022”, disse.

*Com informações do Estadão Conteúdo