Visitas ao sistema penitenciário de São Paulo retornam gradualmente após oito meses de proibição. As entradas presenciais estavam suspensas desde março em razão da pandemia da Covid-19. Das 177 unidades do estado, em 160 haverá permissão para a volta dos visitantes. As outras dependerão de decisões judiciais. O retorno deve seguir protocolos de segurança estabelecidos pelo Centro de Contingência do Coronavírus, entre eles está a alternância de visitas entre pavilhões. Neste final de semana, seguindo as regras, apenas os presos e presas de pavilhões pares receberão visitas.

Além disso, cada detento poderá receber uma única pessoa por no máximo duas horas. Não será liberado a entrada de menores de 18 e acima de 59 anos, assim como gestantes e pessoas com sintomas de gripe. Ainda estão proibidas visitas íntimas e contato físico, como abraço ou aperto de mão. Mochilas, sacolas, comida, itens de higiene e roupas também não serão permitidos. Os visitantes terão que usar máscaras e medir a temperatura na chegada as unidades. Segundo dados da Secretaria da Administração Penitenciária, até agora, 33 presos e 31 funcionários morreram por causa da Covid-19. No total, 11.246 detentos testaram positivo para coronavírus.

*Com informações do repórter Vinícius Moura