Os hábitos de consumo dos brasileiros foram significativamente afetados pela crise sanitária do coronavírus. Numa pesquisa sobre os itens mais vendidos por influenciadores digitais durante o período, o conforto e a praticidade ganharam destaque.

O que se viu foi uma crescente demanda por peças de moda da cintura para cima, produtos de maquiagem e itens para cuidar da casa e do corpo. Tênis, base e camisa social foram os produtos mais vendidos por meio de influenciadores pelos varejistas que fazem parte da plataforma rewardStyle.

Na primeira fase da quarentena, entre março e maio, os tênis, as escovas secadoras e os e-readers foram os produtos mais adquiridos. Quem se destacou entre maio e julho foi o esfregão mop spray.

O levantamento apontou que o perfil do consumidor é majoritariamente feminino, com idade média entre 25 e 40 anos, sendo 56% de São Paulo, 14% do Rio de Janeiro e 30% espalhados por outras regiões do Brasil. O ticket médio fica em torno de 280 reais. Além disso, 80% das vendas foram concluídas pelo smartphone.

“A mudança de hábitos, principalmente de ficar mais em casa, foi visível tanto no comportamento de consumo, com compras majoritariamente on-line e as pessoas investindo mais em si mesmas, quanto na produção de conteúdos sobre as novas rotinas pelos influencers”, comenta Philip Kauders, diretor da rewardStyle para a América Latina.

A rewardStyle rastreia todas as vendas realizadas por influencers que usam links de varejistas parceiros. A companhia conta com uma rede de 100 mil influenciadores, 5 mil varejistas e 1 milhão de marcas globais em 87 países.

Continua após a publicidade