Não foi por méritos próprios — obviamente. Mas o real deixou a posição de pior desempenho entre as principais moedas globais. A “lanterna” agora pertence à lira turca, que enfrenta uma forte desvalorização desde o fim de outubro. Robin Brooks, economista-chefe do Instituto Internacional de Finanças (IIF), explica porque atualmente o Brasil está levando uma ligeira vantagem. “O real e a lira caíram aproximadamente o mesmo valor em 2020 (-30%) em relação ao dólar”, diz. “Mas a conta corrente externa do Brasil ficou em superávit substancial, enquanto que a da Turquia continua deficitária.” Nesta terça-feira, 3, o real está sendo negociado abaixo do patamar de 5,70 reais.

A conta feita pelas instituições financeiras levam em conta o dólar oficial dos países. O que exclui a desvalorização colossal do peso argentino no mercado paralelo. O país vizinho sofre novamente com a restrição de comercialização de moeda estrangeira, o mantém o dólar numa paridade próxima de 80 pesos. O dólar blue — o que os argentinos conseguem comprar — está em 170 pesos. Caso esta fosse a medida utilizada pelos bancos estrangeiros, o peso argentino seria, disparado, a pior moeda de 2020.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter