O Banco Central tem atuado pesadamente para tentar conter a escalada do dólar. Nesta sexta-feira, 30, não foi diferente. Colocou um leilão de dólares à vista na rua para impedir que a moeda americana passasse da marca de 5,80 reais. Apesar do volume ter sido pequeno — os bancos tomaram 787 milhões de dólares —, o leilão causou a ira de alguns analistas de câmbio. Hoje é dia de fechamento mensal da PTAX, que é o câmbio oficial do governo. É uma regra implícita do BC não influenciar essa taxa no dia de fechamento da PTAX. Isso porque é ela que define os contratos de câmbio entre empresas e derivativos.

Para piorar, o BC fez o leilão justamente no horário de coleta de informações junto ao mercado para formar o preço da PTAX. Ele poderia ter esperado até às 13h30 para realizar o leilão — após a divulgação da cotação oficial. Em um primeiro momento, o dólar até baixou para 5,76 reais. Mas o sinal amarelo acendeu no mercado financeiro e o dólar voltou a subir logo depois.

Roberto Campos Neto, que já não goza de muito prestígio entre os gestores de renda fixa, agora parece estar com a imagem chamuscada também com os de câmbio.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade