O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, criou uma carteira de obras a ser financiada exclusivamente com emendas parlamentares.

Em tempo de penúria, a ideia atraiu congressistas pela possibilidade de assinar um grande empreendimento no estado com dinheiro das emendas que, no modelo, será liberado com mais agilidade.

A estratégia de Freitas não é nova. Desde 2019, o ministro vem se reunindo com as bancadas federais para pedir recursos. 

A série de conversas rendeu mais de 2,5 bilhões de reais extras no orçamento deste ano, que, somados aos recursos da pasta, possibilitaram a entrega de 65 obras, até o momento, nas cinco regiões do Brasil.

Para 2021, o plano se repete, com Tarcísio negociando com cada bancada estadual a lista de obras que poderão ser concluídas com a verba dos parlamentares.

Continua após a publicidade