O governo das Filipinas determinou, nesta segunda-feira (26), o retorno da embaixadora do país no Brasil, Marichu Mauro. A decisão foi tomada um dia depois da divulgação de imagens da diplomata agredindo uma empregada doméstica dentro da residência oficial, em Brasília. Marichu Mauro estava no Brasil desde 2018 e atuava também como representante do país asiático na Colômbia, Guiana, Suriname e Venezuela. O Ministério das Relações Exteriores filipino informou em um comunicado que ela está agora sob investigação e terá que explicar os maus-tratos.

As agressões contra a empregada foram registradas por câmeras do circuito interno da residência oficial da diplomata, que fica nos fundos da própria embaixada, em Brasília. Um funcionário que não quis se identificar assistiu às gravações e fez um pente-fino nos vídeos junto com um colega. As imagens foram usadas como provas da denúncia feita contra Marichu Mauro em agosto e revelam que a vítima era agredida praticamente toda semana. A funcionária tem 51 anos e deixou o Brasil na semana passada. Os representantes do país asiático disseram que ela voltou para as Filipinas, de onde vai contribuir com as investigações.

*Com informações do repórter Vitor Brown