Nesta quinta-feira (22), o Remdesivir recebeu a aprovação final para ser utilizado no tratamento da Covid-19 nos Estados Unidos. A autorização veio da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) do país, que não tinha liberado o uso de nenhum outro medicamento para essa finalidade até então. Em maio, quando ainda estava em sua fase experimental, o antiviral da empresa farmacêutica Gilead recebeu uma liberação de emergência e chegou a ser utilizado em alguns pacientes. Um deles foi o presidente Donald Trump, que testou positivo para a doença no início do mês.

Apesar de ser recomendado pelo principal epidemiologista dos Estados Unidos, Anthony Fauci, o Remdevisir ainda não teve a aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão analisou dados e concluiu que o antiviral, assim como outros que foram administrados em pacientes infectados com o coronavírus, tem um impacto quase insignificante na redução da mortalidade da doença.

*Com informações da EFE