Na tarde desta quarta-feira, 21, representantes de donos de cassinos no exterior foram recebidos no Senado por alguns membros da Casa. Entre elas, o senador Irajá (PSD-TO) e interlocutores do presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP). Esses representantes ouviram algo animador: Alcolumbre deu anuência para votar o PL 4.495/2020 para implementar cassinos resorts no Brasil (não confundir com os bingos, banidos em 2007). Uma pessoa próxima do presidente da Casa afirmou ao Radar Econômico que Alcolumbre está trabalhando para colocar o projeto em votação logo após as eleições municipais — o segundo turno será realizado em 29 de novembro. A expectativa é que consiga apoio, uma vez que o filho 01 do Presidente da República, o senador Flavio Bolsonaro já se manifestou a favor da legalização dos cassinos resorts. Inclusive, ele só não está à frente da articulação para não causar ruídos com a bancada evangélica, que se mantém fielmente contrária à proposta.

O texto ainda será reformulado até que seja levado a plenário. Irajá fez um acordo com Alcolumbre para que as receitas tributárias previstas, da ordem de 45 bilhões de reais por ano, sejam revertidas para a construção de moradias populares.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter