A pandemia de coronavírus afetou os setores da economia de diferentes formas. Há quem tenha crescido, apesar dos números nada animadores. É o caso da fintech CrediHome, plataforma digital de crédito imobiliário. A fintech acompanhou o aquecimento do mercado imobiliário durante a crise e viu um crescimento de 446% desde o início do ano.

Entre os serviços estão o financiamento imobiliário e o crédito com garantia imobiliária, também conhecido como home equity, modalidade que permite solicitar um empréstimo com crédito imediato com taxas menores que as oferecidas pelo mercado. Só em volume de financiamentos em comparação a 2019, a empresa teve um crescimento de 346%. Com o home equity, o aumento da demanda pelo produto chegou aos 465%.

“Antes mesmo da quarentena, a CrediHome já oferecia a facilidade de fazer todo o processo de contratação de crédito de forma online. Até o fechamento de um negócio, o cliente não precisaria ir até o cartório porque poderia assinar um contrato à distância”, explica o CEO, Bruno Gama.

A empresa têm apostado em novos produtos que possam atender as necessidades de seus clientes. E uma das demandas crescentes é de investimentos em condomínios, seja para reformas ou melhorias. Com a fintech, o cliente consegue crédito na modalidade de home equity destinado aos síndicos e condôminos.

Para os condôminos, a empresa oferece a modalidade de crédito por meio do home equity com uma taxa de 0,85% ao mês. Já para os síndicos e administradoras de condomínio (pessoa jurídica) o crédito é feito por um fundo próprio da CrediHome com uma taxa de  1,39% ao mês e um prazo de pagamento de até 84 meses.

Continua após a publicidade