A permanência do presidente americano Donald Trump no hospital militar Walter Reed deve durar alguns dias, segundo auxiliares da Casa Branca ouvidos pelo jornal New York Times. Trump foi internado na noite de sexta-feira 2 após ser diagnosticado com Covid-19 e apresentar sintomas de febre e tosse. 

À noite, pelo Twitter, Trump afirmou estar se recuperando. “Estou indo bem, eu acho! Obrigado a todos”, dizia a mensagem.

O republicano não precisou do auxílio de respiração mecânica. O médico da Casa Branca, Sean Conley, informou em nota que Trump recebeu uma dose única de oito gramas de um coquetel de anticorpos “policlonais”, desenvolvido pela farmacêutica Regeneron. O tratamento experimental pode reduzir o nível do vírus no corpo e encurtar as internações hospitalares, quando administrado no início da infecção.

O presidente americano recebeu ainda Remdesivir, medicamento que tem aprovação de uso emergencial da agência Food and Drug Administration (FDA) para tratar Covid-19, vitamina D, zinco, melatonina, aspirina, famotidina, e um remédio para azia.

Até o momento, a hidroxicloroquina, remédio que foi defendido por Trump para pacientes infectados, não faz parte do tratamento. 

Continua após a publicidade

Em um comunicado anterior, o doutor Conley  disse que “o presidente continua cansado, mas de bom humor”.

Trump tem 74 anos e uma doença cardíaca leve, o que o obriga a controlar o nível de colesterol com uso de estatina e aspirina para prevenir ataques cardíacos. O presidente tem 1,90 metro de altura e 110 quilos, números que sugerem que ele cruzou a linha da obesidade.

Oficialmente o governo trata a internação como uma medida de precaução, mas, nesta sexta-feira, o presidente se comportou de maneira diferente do que costuma fazer: dispensou uma ligação telefônica com os governadores no último minuto e ficou fora do Twitter durante quase todo o dia. O vice-presidente, Mike Pence, chegou a afirmar aos governadores que Trump permaneceria na Casa Branca.

Se a doença piorar, o presidente pode transferir temporariamente seus poderes para Pence, reivindicando uma volta ao cargo quando ele se recuperar.

É aguardada para a tarde deste sábado, 3, uma entrevista coletiva com a equipe médica para dar mais detalhes sobre o estado de saúde de Trump.

Continua após a publicidade